Goiânia, princesinha do cerrado


Humanismo e progresso, lado a lado,
Caminham nestas ruas e avenidas
Que, como artérias vivas, coloridas,
Cortam teu lindo corpo desenhado.

Flores, jardins e bosques,  o esmerado
Proveito das paisagens mais queridas...
O teu céu, tuas praças, quanto agrado
A enfeitar nossas vindas, nossas idas...

A cultura, a ciência, a arte, o esporte,
O todo que perfaz teu meigo porte:
A reta, as curvas, teu perfil amado,

Tudo proclama o amor, a paz, o gosto
Pela vida,  estampado no teu rosto,

Goiânia, princezinha do cerrado!

Um comentário: